Dinheiro esquecido: Quantos brasileiros possuem altas quantias a receber?

De acordo com o Banco Central as consultas do dinheiro esquecido em bancos ultrapassaram os 59 milhões. Muitos brasileiros ficaram eufóricos com a notícia de que poderiam pegar um dinheiro extra.

Porém muitos deles ao realizar a consulta estão decepcionados com os valores que viram. Muitos se depararam com R$ 1,00 ou até mesmo R$ 0,05, decepcionante não é mesmo?

Dinheiro esquecido: Quantos brasileiros possuem altas quantias a receber?

Dados do Banco Central

De acordo com dados do Banco Central, aproximadamente 13,8 milhões de pessoas físicas possuem um valor igual ou menor que R$ 1, 8.704.885 pessoas têm entre R$ 1,01 e R$ 10.

Porém algumas pessoas sortudas poderão sacar uma bolada, conforme o Banco Central, cerca de 1.318 brasileiros possuem mais de R$ 100 mil esquecidos nos bancos.

  • Até R$ 1,00 — 13.843.036 pessoas
  • Entre R$ 1,01 e R$ 10 — 8.704.885 pessoas
  • R$10,01 e R$ 100 — 6.663.694 pessoas
  • R$ 100,01 e R$ 1.000 — 2.748.246 pessoas
  • Entre R$ 1.000,01 e R$ 10.000,00 — 364.817 pessoas
  • Entre R$ 10.000,01 a R$ 100.000,00 — 36.029
  • Acima 100.000,00 — 1.318 pessoas

Calendário de agendamento e saque

Como consultar e resgatar?

  1. Acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br;
  2. Use seu CPF e data de nascimento ou CNPJ e data de abertura da empresa para consultar se você tem valores a receber;
  3. Caso positivo, guarde bem a data que o sistema vai lhe informar
  4. Se você ainda não tiver login Gov.br, faça seu cadastro gratuito no site ou pelo App Gov.br. Você vai precisar de um cadastro Gov.br nível prata ou ouro para solicitar os recursos. Não será possível acessar o sistema com login Registrato;
  5. Volte ao site valoresareceber.bcb.gov.br na data informada e use seu login Gov.br para acessar o sistema, saber qual o valor disponível e solicitar sua transferência,
  6. Se você perder sua data de resgate, acesse novamente o site valoresareceber.bcb.gov.br em outro dia e o sistema vai informar uma nova data para retorno.

Fonte: Jornal Contábil .